Políticas de Enfrentamento da Violência Contra Mulheres no Brasil: Construção e Desmonte

  • Cecilia Sardenderg Universidade Federal da Bahia

Resumen

As políticas para mulheres, com destaque para o Programa ``Mulher, Viver Sem Violência'', um dos programas mais abrangentes no tocante ao enfrentamento da violência de gênero contra mulheres, se destacaram como um dos principais avanços trazidos pelos governos do Partido dos Trabalhadores (PT) e, consequentemente, se tornaram um dos principais objetos da desconstrução encetada pelo governo de Michel Temer, levado ao poder com o Golpe de 2016. Em contraste ao feminismo de Estado participativo propagado pelos Governos Lula da Silva e Dilma Rousseff Michel Temer instalou um governo ultraliberal fincado no patriarcalismo, caracterizado pela ausência de representação feminina nos altos escalões e sem compromisso com as lutas e demandas das mulheres. Meu objetivo neste trabalho será discutir tanto os avanços registrados durante os Governos Lula e Dilma no tocante ao enfrentamento da violência contra mulheres, quanto o desmonte dessas políticas a partir do afastamento e impeachment da Presidenta Dilma e implantação do governo Michel Temer
Palabras clave Políticas de Enfrentamento da Violência Contra Mulheres, Golpe de Estado de 2016, Brasil
Compartir
Cómo citar
Sardenderg, C. (2018). Políticas de Enfrentamento da Violência Contra Mulheres no Brasil: Construção e Desmonte. Revista Estudios de Políticas Públicas, 8(noviembre), 78-98. doi:10.5354/0719-6296.2018.51738
Sección
Dossier "Violencia contra mujeres y niñas en América Latina"
Publicado
2018-11-30